Estação meteorologica e ETo

Consultar dados da Estação meteorologica de Conqueiros:

 

 A ARBCAS possui uma estação meteorologica automatica, a qual está situada no aproveitamento Hidroagricola do Alto Sado, no predio "Conqueiros", freguesia de Alvalade, concelho de Santiago do Cacém. Este equipamento foi entregue, para gestão ao COTR, fazendo parte da rede meteorologica gerida por este centro tecnologico, tendo a designação de SAGRA.

O projecto SAGRA (Sistema Agrometeorológico para a Gestão da Rega no Alentejo), composto inicialmente por 7 Estações Meteorológicas Automáticas (EMA's) e dois concentradores, conta actualmente com 14 EMA's e constituí uma rede de estações meteorológicas automáticas, com arquivo de dados originais e corrigidos em bases de dados distintas nos referidos concentradores. Com base nos dados medidos é determinada a Evapotranspiração da cultura de referência (ETo) segundo o método de Penman-Monteith

sagra

 

Pode consultar os dados aqui

 

 

Evapotranspiração (ET0) 

Pode consultar os valores diários de evapotranspiração de referência (ET0) – Média por concelho no seguinte endereço:

http://www.ipma.pt/pt/agrometeorologia/evapotranspiracao/index.jsp?page=index-geo.jsp 

A ET0 é calculada com base nos resultados do modelo de previsão numérica do tempo – ALADIN (operacional no IPMA, I.P.) e nos produtos da radiação da LANDSAF. É atualizado diariamente às 9:30 UTC

 


 

Estação Meteorologica de Alvalade

 

Quadros de Elementos Meteorológicos
Fonte : I.N.M. - Posto de Alvalade 
Estação Meteorológica de Alvalade
CARACTERÍSTICAS
Latitude:
37  graus e 57 minutos
Longitude:
8  graus e 24 minutos
Altitude (m):
61
Data de entrada em funcionamento:
1933
Altura do anemómetro (m):
4
Dados disponíveis na Agribase:
39 anos (de 1949 a 1988)
Dados objeto de tratamento estatístico:
30 anos (de 1958 a 1988)
 
Nome da Estação: Alvalade
 
Jan
Fev
Mar
Abr
Mai
Jun
Jul
Ago
Set
Out
Nov
Dez
Média
Total
Geada
9
6
4
1
0
0
0
0
0
1
4
10
-
-
HR9
89
88
87
79
73
70
68
69
74
81
87
88
80
-
I
129,0
137,4
181,9
222,9
283,2
302,5
351,3
328,0
233,6
192,5
146,8
135,5
-
2.644,6
R
84,3
76,9
53,9
49,2
31,5
17,4
5,8
4,6
21,9
63,5
71,5
85,8
-
566,3
R01
12
12
9
9
6
3
1
1
3
8
10
11
-
-
R1
10
10
7
7
5
2
0
0
2
6
8
9
-
-
R10
3
3
2
1
1
0
0
0
1
2
2
3
-
-
T
9,9
10,8
12,1
13,6
16,5
20,4
22,9
22,6
21,0
17,1
12,6
10,1
15,8
-
T9
7,2
8,7
10,8
13,1
16,6
19,6
21,3
20,9
19,3
15,9
11,1
7,7
-
-
Tamax
17,8
20,9
24,5
26,5
31,0
36,7
37,4
37,6
37,0
28,9
23,7
20,2
-
-
Tamin
-0,1
-0,2
2,3
3,1
6,4
10,0
10,5
8,4
9,4
5,3
0,4
-0,3
-
-
Tmax
15,2
16,0
18,1
20,2
23,6
27,7
30,8
31,2
29,0
24,0
19,1
15,6
-
-
Tmin
4,6
5,5
6,1
7,8
10,2
13,1
14,3
14,1
13,0
10,6
7,1
4,8
-
-
Vento
8,0
8,9
8,9
9,0
9,1
9,0
8,9
8,6
7,8
7,8
8,1
8,0
-
-
 
  Geada - Número de dias de Geada
  HR9 - Valores médios de Humidade Relativa às 9UTC (%)
  I - Insolação (h)
  R - Precipitação (mm)
  R01 - Número de dias com precipitação superior a 0,1 mm
  R1 - Número de dias com precipitação superior a 1,0 mm
  R10 - Número de dias com precipitação superior a 10 mm
  T - TEMPERATURA DO AR - Média diária (ºC)
  T9 - TEMPERATURA DO AR - Média diária às 9 horas (ºC)
  Tamax - TEMPERATURA DO AR - Máxima absoluta (ºC)
  Tamin - TEMPERATURA DO AR - Mínima absoluta (ºC)
  Tmax - TEMPERATURA DO AR - Média das máximas (ºC)
  Tmin - TEMPERATURA DO AR - Média das mínimas (ºC)
  Vento - Velocidade Média do Vento (km/h)

 

       As breves considerações sobre o clima da região basearam-se na análise dos elementos recolhidos na estação Meteorológica de Alvalade, por esta ser a mais completa que se encontra dentro da área em estudo. Esta análise é feita num período de 30 anos, de 1957 a 1986, inclusive, a partir de dados climáticos apresentados nos Anuários Climáticos publicados pelo Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG). A estação meteorológica está localizada na latitude de 37º 57’ N e longitude de 8º 24’ W , à altitude de 61 metros.

 

.

Temperatura média mensal do ar 

 

Os valores médios da temperatura média mensal variam regularmente ao longo do ano, com o máximo a registar-se nos meses do Verão (julho-agosto) e o mínimo nos meses de Inverno (dezembro-janeiro).

 

O valor máximo determinado foi de 22,6ºC (Julho), enquanto que o valor mínimo foi de 9,8ºC (Janeiro). Em termos de média anual, refira-se que o ano de 1981, com uma temperatura média de 17,2ºC foi o mais “quente” e o ano de 1971 com uma temperatura média de 14,9ºC foi o mais “frio”.

 

Geralmente o valor da temperatura média anual, não tem grandes variações de ano para ano, apresentando um valor médio de 15,9ºC. .

 

Temperatura média das máximas do ar 

 

O valor médio mais elevado ocorre no mês de agosto, com 31,3ºC e o mais baixo ocorre em janeiro com 15,4ºC. Relativamente ao valor médio anual das temperaturas médias das máximas é de 22,6ºC.

 

Em termos de média anual, refira-se que o ano de 1981, com uma temperatura média máxima de 24,3ºC foi o mais “quente” e o ano de 1972 com uma temperatura média máxima de 21,5ºC foi o mais “frio”.

 

Temperatura média das mínimas do ar 

 

O valor médio mais baixo das temperaturas médias das mínimas é de 4,3ºC no mês de janeiro e o mais alto é de 14,0ºC em Julho. O valor médio da temperatura média das mínimas é de 9,0ºC.

 

Em termos de média anual, refira-se que o ano de 1986, com uma temperatura média mínima de 10,9ºC foi o mais “quente” e o ano de 1971 com uma temperatura média mínima de 7,6ºC foi o mais “frio”.
 .

 

Temperatura máxima absoluta do ar 

 

O valor máximo absoluto da temperatura ocorreu em julho de 1958 (43,5ºC) e o valor mínimo em janeiro de 1961 (15,7ºC).

 

Nos meses de junho, agosto e setembro os valores máximos absolutos da temperatura situam-se, com frequência em valores na ordem dos 40,0ºC.
.

 

Temperatura mínima absoluta do ar

 

A temperatura mínima absoluta apresenta o valor mínimo no mês de janeiro de 1981 (-6,3ºC) e o valor máximo em setembro de 1985 (13,9ºC).

 

Os meses de outubro a abril apresentam valores mínimos absolutos de temperatura inferiores a zero graus centígrados, sendo os meses de dezembro, janeiro e fevereiro, os que apresentam maior intensidade e frequência das baixas temperaturas mais evidentes.
.

 

Precipitação total 

 

A média anual da precipitação é de 549,3 mm. Consta-se que o regime de chuvas se encontra mal distribuído, sendo manifestamente escassa durante o Verão e relativamente abundante no Outono/Inverno/Primavera.

 

Em termos de média anual, refira-se que no ano de 1960, com uma precipitação média anual de 802,9 mm foi o mais chuvoso e o ano de 1974 com uma precipitação média anual de 367,5 mm foi o mais seco.
.

 

Repartição sazonal da precipitação 

 

O semestre seco (abril a setembro), apresenta 119,6 mm de precipitação, o que representa cerca de 21,7% da precipitação total, e no semestre chuvoso (outubro a março) o valor da precipitação é de 429,9 mm, o que representa cerca de 78,3 % da precipitação total.

 

Deste modo verifica-se que a maior parte da precipitação anual ocorre no período Outono/Inverno, tendo lugar a restante nas outras duas estações, sendo porém quase nula no Verão em especial nos meses de julho e agosto.
.

 

Intensidade da precipitação 

 

Constata-se que: 

 

em termos médios, o número de dias com precipitação superior ou igual a 10,0 mm são muito reduzidos, apresentando 17 dias/ano. Em 1963 e 1969 registaram-se 29 dias com esta intensidade, enquanto em 1977 apenas 4 dias atingiram esta intensidade; 

 

Para a precipitação maior ou igual a 1,0 mm, pode-se verificar que em termos médios, apresenta um total de 62 dias/ano. Em 1963 registaram-se 101 dias com esta intensidade, enquanto que em 1976 apenas 5 dias atingiram esta intensidade; 

 

Para a precipitação maior ou igual a 0,1 mm, pode-se verificar que em termos médios, apresenta um total de 79 dias/ano. Em 1963 registaram-se 121 dias com esta intensidade, enquanto em 1976 apenas 6 dias atingiram esta intensidade.

 

© 2015 AlenSado. All Rights Reserved. Designed By InfoAgir